Imagens

20.1.11

Eu traio meu marido

CONTO ENVIADO ATRAVÉS DE E-MAIL POR: JUSSARA




Tenho 41 anos, casada, dois filhos, sou mulata, seios fartos, pernas grossas, e bunda não muito saliente, tem um inconveniente, peso 90 kilos e tenho apenas 1,65 m; mas posso dizer que meu peso é bem distribuído, apenas uma barriguinha um pouco saliente. Tive meu primeiro filho, ainda solteira, e o criei até os oito anos, morando na casa de meus pais. A historia começa, quando arrumei um emprego e nesse emprego conheci um homem doze anos mais velho que eu. Conhecemos-nos, transamos, fiquei grávida e casei-me com ele, isso depois de uns dois anos de relacionamento. Sempre tive uma boa vida com meu marido, não precisava trabalhar, até que sérios contratempos financeiros me fizeram procurar emprego. Comecei a trabalhar e no trabalho conheci um rapaz da manutenção de equipamentos, nos tornamos amigos, mas não sei se por ser ele negro como eu, o mesmo me atraiu sexualmente, e um caso aconteceu. Como além de trabalhar, havia resolvido estudar à noite, já que meu marido, ficava com meu filho mais novo, tendo dessa forma todo o tempo disponível das sete até às 11h45min da noite. E depois de uns flertes com o tal amigo, e certas conversas picantes, resolvemos nos encontrar em um hotel perto do trabalho e curtimos o tempo que tínhamos. Chegamos ao hotel, e sem maiores preliminares, despimo-nos, e eu como uma experiente chupeteira (adoro esse termo e também de chupar), cai de boca naquele lindo pênis negro. Chupei-o de todas as formas, até que Sergio encheu minha boca com seu esperma. Após gozar, ele me jogou na cama e começou a chupar minha vagina, levando-me à loucura, pois adoro um sexo oral, gozei umas três vezes. Descansamos um pouco, e logo cai de boca novamente. Aquilo foi aumentado em tamanho, me deixando doida para ser penetrada. Sergio colocou-me de quatro na cama (posição que adoro), e foi enfiando aquela maravilha, até o fim, eu sempre fui muito escandalosa na hora do sexo, e quanto mais ele me penetrava, mais eu rebolava e gritava, até que senti o orgasmo vindo, e Sergio anunciando o seu, gozamos juntos, foi maravilhoso. Depois dessa, transa, tivemos outras, em uma delas, ele quis fazer sexo anal. Resisti um pouco, mas não me contive e acabei cedendo, tive um dos maiores orgasmo de minha vida. Hoje, não transamos mais, mas de vez em quando, ainda dou umas escapadas com algum garoto da faculdade. Às vezes sinto pena de meu marido, mas ele é doze anos mais velho que eu, seu pênis não é dos mais avantajados, aquele fogo que o mesmo tinha antes, foi se apagando, então só me resta essas transas casuais.

Nenhum comentário: